Você tem suor excessivo? Isso pode ser Sudorese!

Este problema causa um excesso de suor que não causa dor, porém é uma situação muito embaraçosa em muitas vezes possui odor.

O nome pode ser um pouco complicado de pronunciar  e pouco falado, se conhece muito por suor excessivo mas o nome dessa doença é hiperidrose ou sudorese e pode se manifestar em vários lugares do corpo.

Nem todas pessoas que suam muito possui um diagnóstico de hiperidrose. É importante procurar um especialista que irá te auxiliar com o melhor procedimento. Lembrando que essa condição pode acometer tanto mulheres como homens em qualquer idade.

Os nomes usados nesta doença são?

Sudorese / Hiperidrose / Suor Excessivo  /Diaforese / Perspiração excessiva

Sudorese Axilar

Cerca de 2% da população sofre com o mal e vários fatores explicam o seu surgimento.

O que é a hiperidrose?

Hiperidrose é uma condição médica em que a pessoa pode suar excessivamente e de forma imprevisível. Pessoas com sudorese podem suar logo após sair do banho, suam mesmo quando a temperatura está baixa ou quando estão descansando.

A produção de suor é regulada pelo sistema nervoso autônomo simpático e tem relação direta com o controle da temperatura do organismo. Sudorese excessiva e constante provocada por hiperatividade das glândulas sudoríparas caracteriza os quadros de sudorese, que podem aparecer na infância, adolescência ou na idade adulta.

A Hiperidrose também conhecida como sudorese é uma doença que causa suor excessivo em vários partes do corpo, o mais comum é a sudorese axilar que se manifesta nas axilas.

Quem pode desenvolver a Hiperidrose?

Cerca de 2% da população sofre com o mal e vários fatores explicam o seu surgimento. Mas até pessoas saudáveis sofrem com a sudorese. Basta o sistema nervoso enviar estímulos demais às glândulas que produzem suor. A maioria delas está nas axilas (conhecida também como sudorese axilar), mãos e pés. “São as áreas onde o suor excessivo é mais comum”

A sudorese axilar possui mal cheiro?

O suor não tem cheiro. O que provoca o mau cheiro são as bactérias e a glândula sebácea. As regiões que possui dobras, como axila, genitais e pés, que estão quase sempre abafados, costumam dar mau cheiro com o suor.

A umidade do suor e o calor nessas regiões favorecem à maior proliferação de bactérias. O mau cheiro vem dos gases liberados por elas. Em casos em que o cheiro torna-se forte e intenso, principalmente nas axilas ,o que chamamos de osmidrose.

Como tratar o odor das axilas?

  • Fazer depilação das axilas com laser, evitar uso de gilete ou cera quente.
  • Lavar bem as axilas com sabonete 3x ao dia com bastante espuma e enxaguar muito.
  • Após isso enxaguar bem as axilas só pressionando (não esfregar) com toalha podendo usar secador de cabelos (no frio).
  • Não “escarificar” a pele das axilas com esponjas ou buchas pois aumenta as chances de haver colonização por  bactérias.
  • Usar tipos de desodorantes (marcas diferentes)  intercalando sempre.
  • Passar pomada indicadas de manhã e noite ou só à noite durante pelo menos 15 dias até desaparecer o odor.

Obs:   se após 3 meses de tratamento não houver melhora, pode haver necessidade de fazer um tratamento para eliminar completamente o suor das axilas, criando um ambiente menos favorável ao crescimento de bactérias e , assim, o desaparecimento do odor.

Sintomas

Os sintomas da sudorese ou excesso de suor, causa em alguns indivíduos situações extremamente desagradáveis, seja no trabalho,nas relações sociais,amorosas ou mesmo na escola.

Nem todo suor excessivo é considerado sudorese. Existem critérios clínicos para diagnosticar a doença. Uma pessoa que sua excessivamente quando faz atividade física ou se expõe ao calor tem uma reação fisiológica. Já a pessoa com hiperidrose costuma suar inclusive em ambientes frios, depois de banhos ou quando ataca o emocional, suando de maneira exageradamente, localizada e simétrica – duas mãos, dois pés, face.

Onde se manifestam a hiperidrose?

Diferentes regiões do corpo podem ser acometidas: axilas, palmas das mãos, rosto, cabeça, plantas dos pés e virilha. Quando há transpiração extrema, esta pode ser  embaraçosa, desconfortável, indutora de ansiedade e se tornar até mesmo uma doença incapacitante. Podendo perturbar todos os aspectos da vida de uma pessoa, desde a escolha da carreira e atividades recreativas até relacionamentos, bem-estar emocional e auto-imagem.

Porque ocorre? Quais são as causas?

Suar ajuda a manter o corpo frio.A sudorese pode decorrer por diferentes causas, como fatores emocionais, hereditários ou doenças. Algumas pessoas transpiram mesmo em repouso. É normal suar quando está calor ou durante a prática de atividade física e também em certas situações específicas como momentos de raiva, nervosismo ou medo.

No entanto, o suor excessivo também pode ocorrer em outras situações. Pessoas com sudorese parecem ter glândulas sudoríparas superativas. O suor incontrolável pode levar à sensação de desconforto significativo, tanto físico como emocional.

Quando o suor em excesso afeta as mãos, pés e axilas, é chamado de hiperidrose primária ou focal. A hiperidrose primária afeta de 2% a 3% da população. Ainda assim, menos de 40% dos pacientes com essa condição busca auxílio médico. Na maioria dos casos de hiperidrose primária, nenhuma causa é encontrada, o que leva os médicos a acreditarem que trata-se de um problema hereditário.

Se a sudorese ocorre como resultado de outra condição médica, é chamada hiperidrose secundária. O suor pode ocorrer em todo o corpo ou em apenas uma área. Entre as condições que podem causar hiperidrose secundária estão:

  • Acromegalia
  • Diabetes
  • Obesidade
  • Condições associadas à ansiedade
  • Câncer
  • Síndrome carcinoide
  • Doença cardíaca
  • Hipertireoidismo
  • Doença pulmonar
  • Menopausa
  • Doença de Parkinson
  • Feocromocitoma
  • Lesão na medula espinhal
  • Derrame
  • Tuberculose ou outras infecções

Fatores ambientais podem causar essa doença?

Fatores ambientais não causa a sudorese, porém pode desencadear a consequência da doença que é o aumento de suor. O controle da sudorese é involuntário e determinado pelo sistema nervoso autônomo, aquele responsável pelas batidas do coração, pelo ritmo respiratório e por outras funções que exercemos sem nos dar conta de que estão sendo realizadas.

O  estresse e a Hiperidrose

Há uma nítida correlação entre estresse e desencadeamento das crises em quem possui  sudorese excessiva no rosto e nas axilas. Também é comum as crises por esse mesmo motivo em quem possui sudorese nas mãos e pés, podendo mesmo estando calmas e tranquilas, suarem muito.

Complicações possíveis

Algumas pessoas, no entanto, manifestam uma sudorese excessiva (ou hiperidrose) que interfere em seu convívio social. Por causa das mãos sempre molhadas , cumprimentar alguém ou fazer um carinho na namorada podem provocar sensação desagradável tanto em quem faz quanto em quem recebe o gesto de afeto ou cordialidade.

Outras vezes, o problema se manifesta nas axilas e não há elegância que resista à roupa com marcas de suor debaixo dos braços. A sudorese excessiva pode ocorrer também com frequência nos pés e no rosto. Neste último caso, diante de mínimo estresse social, a pessoa fica ruborizada e sua muito, o que pode ser fonte de inúmeros constrangimentos.

Prevenção

É muito difícil conseguir controlar a sudorese excessiva. As pessoas acabam aprendendo que reduzir o nível de ansiedade talvez acalme os sintomas e diminua a intensidade do suor, mas que é quase impossível controlar a manifestação do problema.

A hiperidrose é involuntária e não tem como saber quando vai acontecer, podendo acontecer até mesmo dormindo.

Todas as vezes que somos submetidos a estímulos estressantes, o sistema nervoso manda impulsos para uma dessas regiões e a sudorese se manifesta.

Indicamos o uso de roupas de algodão que permitem que a pele “respire” e, assim, dissipa melhor o suor.

Em casos leves em que não ocorre uma repetição diária, é indicado o uso de  pomadas e desodorantes antitranspirantes à base de cloreto de alumínio que evitam o suor pois tampam a saída das glândulas sudoríparas para a pele.

Como saber se tenho Hiperidrose?

A ocorrência do suor em grande quantidade e de modo constante em algumas regiões do corpo pode ser fator de alerta para a sudorese. O diagnóstico deve ser realizado através de exames e consultas médicas, onde deve ser feito uma varredura no histórico familiar. O tratamento é iniciado com a prescrição de medicamentos e cremes em situações mais leves. Já em casos mais graves são realizadas cirurgias para a retirada de glândulas sudoríparas.

Diagnóstico da Sudorese Axilar

O diagnóstico é clínico e baseado nos sintomas e em uma série de questionamentos que são feitos aos pacientes. O médico avaliará a possibilidade da hiperidrose estar relacionada a doenças mais graves.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar

Quando procurar um médico?

Consulte um médico se você apresentar:

  • Suor prolongado, excessivo e sem explicação
  • Sudorese com ou seguida de dor ou pressão no peito
  • Sudorese com perda de peso
  • Sudorese que ocorre mais frequentemente durante o sono
  • Suor com febre, perda de peso, dor no peito, falta de ar ou taquicardia - esses sintomas podem ser um sinal de uma doença subjacente, como o hipertireoidismo

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Você sua com muita frequência?
  • O suor começa rapidamente?
  • Quais situações costumam provocar maior quantidade de suor?
  • Você já foi diagnosticado com alguma outra condição de saúde? Qual?
  • Você sua em grandes quantidades?
  • Quanto os sintomas surgiram?

Especialistas que melhor podem diagnosticar sudorese são:

Especialistas que podem diagnosticar hiperidrose são:

  • Clínico geral
  • Cirurgião Plástico
  • Dermatologia
  • Endocrinologia
  • Ginecologia

Exames a serem feitos para o diagnostico

Há dois testes para se descobrir a área específica da hiperidrose: o teste de amidoiodo, que consiste em aplicar uma solução de iodo na área suada e, após a secagem, o amido é aspergido sobre a zona. A combinação do amido e do iodo com o suor na região resulta na cor azul escura. O outro método é o do papel de teste:  um papel especial é colocado sobre a área afetada para absorver o suor e, depois, é pesado. Quanto mais peso apresentar, mais suor se acumulou.

Tratamentos

Existem diversos tratamentos disponíveis para a hiperidrose / sudorese excessiva, que costumam se dividir em formas não-cirúrgicas ou cirúrgica.

O tratamento para suor excessivo causado por hiperidrose costuma ser clínico ou cirúrgico. Nos casos mais leves, podem ser indicados medicamentos orais e de uso tópico. A aplicação da toxina botulínica também ajuda a controlar a sudorese.

Quadros mais graves de sudorese axilar, porém, podem exigir intervenção cirúrgica. Nelas, ocorre a retirada das glândulas sudoríparas das axilas, ou de gânglios da cadeia simpática (simpatectomia).

É preciso determinar a causa da condição, diagnosticando alguma doença ou uso de medicação.

De forma geral, com exceção de casos leves,  o tratamento através destes métodos obtém um bom resultado somente a curto e médio prazo, sendo necessário a manutenção constante para que o paciente mantenha a qualidade de vida desejada.

 

Lipoaspiração para tratamento da Sudorese Axilar

Curetagem e lipoaspiração pode ser feita em alguns casos de hiperidrose axilar, onde é  feita uma “raspagem”, ou mesmo uma lipoaspiração das glândulas sudoríparas e da gordura que está abaixo da pele da axila, aliviando, desta forma, a sudorese axilar.

Medicamentos

Nos casos em que o suor aparece todos os dias, é possível amenizar esses sintomas com remédios que agem dentro das glândulas reduzindo as atividade desses órgãos. Médicos especialistas e cirurgiões podem indicar esses remédios.

Entre os medicamentos orais, podem ser utilizados:

  • Alguns antibióticos
  • Alguns anti-inflamatórios, como os corticosteróides
  • Imunossupressores
  • Imunobiológicos.

 

A automedicação atrapalha o tratamento, pode piorar os sintomas e interfere no diagnóstico correto.

Quando a cirurgia é indicada na Hiperidrose?

Se após os tratamentos clínicos não houver melhoras na sudorese, a cirurgia pode ser  indicada. Dependendo da área, podem ser realizadas o uso de toxina botulínica e no caso de sudorese axilar pode ser feita cirurgia para a remoção do nervo responsável pelo suor.

Como é feita a cirurgia

A cirurgia para controle da sudorese axilar é realizada através de duas pequenas incisões, quase não deixa cicatrizes e pode representar a cura definitiva para os casos graves da doença.

A simpatectomia consiste na remoção cirúrgica do nervo simpático principal, motivada para tratamento da hiperidrose (sudorese excessiva) nas mãos e axilas.

Dentre essas ramificações, há uma específica que formam gânglios, sendo eles os responsáveis pela sudorese excessiva. Sua remoção pode ser feita pela remoção cirúrgica, cauterização, corte de suas ramificações e a mais nova técnica de climpagem, que consiste na colocação de um clip de titânio no nervo simpático, possibilitando assim a reversão cirúrgica.

Riscos da Cirurgia

Além dos riscos implicados em qualquer cirurgia (sangramentos, infecções, dor, etc.), a simpatectomia implica em alguns raros riscos específicos, mas se realizada pela técnica adequada e por um cirurgião experiente é um procedimento bastante seguro. Uma das complicações da simpatectomia é a já citada hiperidrose compensatória, com aumento da sudorese em outras áreas do corpo, como dorso, nádegas e coxas. No entanto, isso não deve ser creditado a qualquer deficiência do processo porque se trata de um fenômeno fisiológico praticamente inevitável. A razão desta hiperidrose compensatória ainda não está integralmente esclarecida, mas talvez se deva à função termorregulatória que tem o suor. Contudo, a hiperidrose compensatória costuma ser bem mais leve e menos incomodativa que a original.

Tratamento da Sudorese com Toxina Botulínica

A Toxina botulínica tipo A pode ser injetada na axila,  para bloquear temporariamente a sudorese axilar, podendo ser também aplicada nas mãos ou nos pés, sendo seu principal inconveniente a dor na aplicação.

É um tratamento feito no consultório, rápido e com um leve incômodo no local. Em geral, não há nenhuma complicação maior e o paciente pode manter as atividades cotidianas normais, pois não compromete movimentos e nem necessita de repouso.

 

 

Mitos da Sudorese Axilar

  • Antitranspirante não causa câncer
  • A hiperidrose não cura com o passar dos anos